Contratação integrada: o Brasil na contramão da história?